Ata 227

Ata 227

Ata 227 – Ao décimo quinto dia do mês de setembro, na sala dos conselhos SR. Vivaldo Lopes Martins, as 19:00h, deu-se início a reunião ordinária do COMTUR – conselho municipal de turismo. O presidente agradece a presença dos membros presentes e iniciam-se os trabalhos, discutindo a questão da regulamentação da lei de chácaras. Estivemos com a presença do DR. Rodrigo Cabral, — secretaria de negócios jurídicos, que veio afim de ouvir e compreender as demandas no tocante a locação de chácaras. Ficou evidenciado ao rodrigo a preocupação do COMTUR, que as questões de locação de chácaras sejam regularizadas, visto que as mesmas geram impacto no turismo local, e muitas delas operam sem condições mínimas de segurança, sem o pagamento dos impostos, e se vendem quase que como pequenas pousadas, trazendo ônus há quem trabalha de forma correta. Para pensarmos em como resolver essa questão, Charles cita o exemplo de Brotas, que criou a lei, porém não ouve a necessidade de se aplicar com rigor, já que ouve uma organização por parte de todos. Elizandra diz que deve-se encontrar uma forma de fiscalizar e denunciar essas chácaras. Por fim, conclui-se que a comissão junto da prefeitura deve convocar as imobiliárias, para sugerir uma forma de se articular uma solução positiva há todos, criando programas de incentivos aos chacareiros, entre outras ações, e se assim não resolver, tomar medidas por força de lei. José Fernandes ainda sugere que convoque-se uma reunião para alinhar melhor as ações. Na sequência, Deise — secretaria, faz a leitura da ata anterior, que aprovada. Candinho – tesouraria, segue e informa que no caixa da ACE, o CoMTUR possui R$3898,85, no FUMTUR R$55.199.40, sendo que 7.300será pago a expo esporte total, e que hoje está ocorrendo a sessão de câmara que definirá a suplementação de verba de R$43000. O próximo assunto, é o diagnóstico feito pela Barcelona, onde é dito que os mirantes e portais já estão sendo ajustados, porém precisamos obter um melhor desempenho do artesanato. Luka diz que precisa-se melhorar os finais de semana, que deve-se alinhar melhor as ações / eventos do ressinto pois eles as vezes acabam gerando transtornos a quem visita o espaço do artesão, principalmente quando esses eventos cobram estacionamento, e não permitem que o turista que vai afim de ver o espaço e não o evento tenha acesso ao local. Rosângela relata que falta organização da diretoria, em fazer reivindicações, e sugere que seja convidado alguém esterno para auxiliar. Acácio fica responsável por indicar alguém.Rosângelasugeriu também, a mudança do local do espaço do artesão para a casa do horto Municipal. Pois existe a possibilidade da duplicação da rodovia, e assim a feira de malhas recuaria. Luka também discorre que já trabalhou na casa do horto, e acredita que a mudança não melhora muita coisa, diz ainda, que o que precisa mudar é o atendimento, que precisa de maior qualidade. José Fernandes ressalta que o espaço tem que ser atrativo, com artesanatos de Nhandeuti, bambu, entre outras artes locais. Deveria ter também, oficinas de aprendizado, produção de peças junto do visitante, entre outros. É sugerido, que se informe aos guias dos hotéis e pousadas a existência do espaço do artesanato. A respeito da duplicação da rodovia, o prefeito Exmo. André Bozola diz que a duplicação ainda precisa passar pelos trâmites dedesapropriação.Na sequência, SR. Acácio Zavanella, diz que recebeu a sugestão da ligação dos caminhos turísticos do rio do peixe ao caminho turístico do mirante da pedra da bela vista, e essa sugestão partiu de um empresário que cederia uma parte da terra necessária, evitando empasses com relação a desapropriação. Traria como vantagem, tornara pedra mais próxima do asfalto. Porém, é dito que a ligação ideal seria na torre, ligando asfalto à asfalto. Fica claro que existe o interesse nessa proposta, e é criado comissão para tratar do assunto, com os  SR. Acácio, José, Sebastião  e outros interessados nos caminhos. Dando continuidade, vitorio comunica ao prefeito André os trabalhos quanto as questões da lei de chácara, e passa a palavra para Elizandra, afim de definir a prospecção das cotas do luzes de natal. Ela sugere que seja mantido o valor arrecadado no ano passado. 5000 de empresas grandes, 2000 das médias, e 1000 de pequenas. Vitorio diz que devido o ano, as cotas deveriam ser menor. Porém, Lila justifica que se faz necessário a manutenção dos valores, devido ao fato do projeto ter desenvolvido um novo tema, expandido., acaba sendo natural um aumento nos custos. Diz ainda, que algumas ações serão feitas por parte da ACE, como permitir o parcelamento do investimento, entre outros. José menciona que faltou coordenação mais forte. Os hotéis e pousadas seguraram o projeto, e os maiores beneficiários foram os comércios, apesar das dificuldades, o projeto foi um sucesso. Conclui dizendo que a prefeitura fez a sua parte, e agora precisamos deixar mais claros os benefícios aos empresários, afim de que os mesmos façam a parte deles. O presidente abre votação para definição das cotas, que é definida por 7 a 4 a favor da manutenção dos valores de R$5000, R$2000, e R$1000. André informa que a Tânia está para organizar serviços, e que os coordenadores são o SR. Edelson Teves, e SR. Marcos. José propõe que se crie uma comissão com os coordenadores de núcleos, que se elabore um plano convincente, e o luzes de natal tem que ser prioridade de todos – COMDEMA, Rotary, Lions, pois assim divide-se as responsabilidades. Nos núcleos, cada coordenador deverá defender o projeto.Sendo assim, Vitorio convocará reunião dos núcleos. Seguindo, André questiona sobre os portais, Deise apresenta relatório, e os membros fazem considerações no mesmos. Seguindo na pasta do marketing, Deise comunica que ouve a oficina do plano de marketing no dia 29 de agosto, onde foram apresentadas as peças da WEB. Na assessoria de imprensa, Silvana comunica o feedback dos veículos de  notícias a respeito do V encontro de turismo rural. Na sequência, é discorrido sobre a semana da conscientização turística, que tem como objetivo atender 100 profissionais socorrenses, afim de evidenciar a importância deste seguimento para nossa cidade. Seguimento esse, que comemora seu dia em 27/09. Solicita-se que o Candinho seja informado da data.Na linha do fortalecimento do turismo local, planeja-se firmar 3 pilares que são essenciais para um melhor êxito. Pilares que se seguem:

1) Atividades com pessoas ligadas ao atendimento receptivo em geral, tais como frentistas, entre outros. Esta atividade tem como objetivo proporcionar-lhes vivências em toda a estrutura turística, muitas vezes desconhecidas por esses profissionais / cidadãos Socorrenses; 2) Concurso fotográfico — olhares de turismo em Socorro. Essa atividade gerará incentivos a fotógrafos regionais a conhecerem mais sobre nossa cidade. 3) trabalhar em parceria com a educação, desenvolvendo palestras com o cunho de conscientizar a importância do setor. Esta terceira ação, vem de  encontro com a intenção da APRECESP de implementar na grade curricular das cidades estância matéria relacionada ao turismo. Na sequência, foi lembrado que socorro receberá o último encontro do ano de prefeitos da APRECESP no dia 28 e 29 de novembro. Acácio apoiará a organização, e José lembra que dia 29 é dia do café, e oferece o mesmo afim de que esse dia seja explorado no encontro. Seguimos com Rosângela informando que Socorro foi destaque na bienal, recebendo mais de 50 links, e tendo 4 alunos de projetos, e 6 obras premiadas. Seguindo com informativos, José informa que esteve na audiência pública que trata do plano de mobilidade Urbana, e que esse plano contempla diversas questões no tocante a acessibilidade, a criação de ciclovias, e sugere que o conselho manifeste apoio ao projeto. Sem nenhuma objeção dos conselheiros, o presidente declara que o conselho apoia o plano de mobilidade. Jerônimo informa que recebemos uma visita de jornalistas do Sesc – SP, onde eles vieram com o intuito de fazer um vídeo que servirá de material para um congresso de acessibilidade, e depois ficará disponível em um portal. Acácio informa que fará uma palestra em São Luiz do Maranhão, que tem como foco o projeto de Socorro acessível. Diante disso, Jerônimo diz ser importante que o COMTUR auxilie na restauração do conselho da pessoa com deficiência. Charles pede a palavra, e lembra da importância de se ajustar o calendário anual, visto que pode-se organizar as atividades e destinação de verbas com maior destreza. Diz ainda, da importância do Vando no ano que vem já entrar com o pedido para a realização do Off road no recinto. Ainda segue dando o feedback do Haka, que foi um sucesso. Vitorio pede a palavra, e diz que se surpreendeu com o público família, e Sebastião completa dizendo que foi um público de auto nível. Fica dito, que em Maio haverá o HaKaRace. Rosângela sugere que se tenha representante das artes plásticas, e lhe é lembrada que a arte e cultura possui um representante que está ausente. Ela então é instruída a pedir para que o COMUC envie um ofício pedindo a troca do representante atual, por ela, já que está engajada. Elizandra informa que ouve o terceiro treinamento com taxistas, e a média de participantes é de 70%. Esse treinamento contemplou palestra sobre o turismo, capacitação de qualidade no atendimento, e que no dia 30/ 09 haverá uma entrega de certificados para os participantes do mesmo. Na sequência, Lila ainda convida a todos os membros para o jantar dançante no clube XV, e informa que o convite custa R$60. Charles assume a palavra, e diz que a ABETA está completando 100 anos, e que Socorro possui 4 associados. Menciona ainda, que foi convidado pelo Luiz para fazer parte da nova diretoria. Lembra ainda que terá assembleia no dia 23/09, e que na ABAV estará com um tanque de caiaque. Sem mais para o momento, o presidente Vitorio zucconensserrou os trabalhos, e eu Deise Formagio redigi e assino esta ata junto do mesmo.

Compartilhe: