Ata 263

Ata 263.  Ao décimo primeiro dia do mês de setembro de 2017, às 19h00, na Sala dos Conselhos Sr. Vivaldo Lopes Martins, o Conselho Municipal de Turismo- COMTUR, por intermédio de seu Vice-presidente, Charles dos Santos Gonçalves, deu início à reunião do mês de setembro. Sra. Deise leu a ata anterior, que foi aprovada por unanimidade. Charles conduziu a reunião e deu a palavra para Rosângela Politano, que falou sobre a Bienal de Art Naif. Ela agradeceu a parceria da ACE e de todos para a ação Vitrines da Bienal. Rosangela falou ainda que há muitos artistas expondo em outras locais, levando o nome de Socorro também, além das reportagens que estão sendo veiculadas sobre o evento nas mídias locais e nas cidades de origem dos expositores. Somando-se a isso há ainda as postagens dos artistas nas redes sociais, que estão replicando as reportagens sobre o evento, pelo Brasil. Rosangela finalizou agradecendo ao COMTUR pelo investimento de R$ 10.000,00 (Dez mil reais). Ela aproveitou a oportunidade para divulgar a programação e convidar todos para participar. (Haverá confraternização com os artistas no Mirante, dia 29, às 18h30. Às 19h00 será a abertura oficial na Câmara Municipal, com a participação de Oscar de Ambrósio, que fará uma palestra. Sábado 10h30 haverá mesa de bate-papo com colecionadores da arte; às 13h00 terá a feira de artes plásticas, pintura de tela coletiva e cortejo da Congada e Folia de Reis.) Charles tomou a palavra e destacou a importância da participação da Rosângela ao falar sobre o retorno dos investimentos e dos trabalhos que estão sendo feitos com o apoio do COMTUR.Em seguida, o Vice-presidente passou a palavra para a tesoureira, Sra. Ana Luiza, que falou sobre o caixa da instituição. Na conta dos pacotes, o saldo é de R$ 2.233,86 (Dois mil duzentos e trinta e três reais e oitenta e seis centavos). Sobre o caixa do FUMTUR não temos atualizado para saber o dinheiro que já foi empenhado, mas já está basicamente todo comprometido. Charles retomou a palavra e falou sobre a abertura da conta bancária da ASTUR e acredita que não terá como abrir, por enquanto, por problemas burocráticos. Ana Luiza explicou que o dinheiro ainda está sendo depositado na conta da ACE. Ana Luiza explicou também que seria mais caro seguir com a documentação agora e que a decisão do grupo foi de esperar até a eleição da próxima diretoria, que deverá ocorrer em novembro. A intenção é abrir a conta já com os dados do novo tesoureiro.Seguindo a pauta, Charles falou sobre o orçamento do COMTUR e ASTUR que foi discutido na audiência pública sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias, que foi realizada na Câmara. Ele disse que foi à tribuna para solicitar um aumento de R$ 50.000,00 (Cinquenta mil reais) na verba já existente do COMTUR, além de uma verba de R$ 100.000,00 (Cem mil reais) para a ASTUR, já que os três pontos de informação turística é de responsabilidade da ASTUR. Tanto nos portais como no Mirante precisam de funcionários habilitados para oferecer as informações de maneira correta. Depois disso, uma comissão de vereadores analisa a proposta. Antes que isso ocorra, pediu audiência com o prefeito. Ele disse que o prefeito está em contenção de verbas para poder cumprir todos os compromissos e que não tem como dar a complementação de verba para o COMTUR e nem para a ASTUR. Charles disse que se a prefeitura não pode, a ASTUR precisa assumir, mas não tem condições de pagar cinco funcionários que são necessários para manter a estrutura. Diante disso, Charles disse que o COMTUR é quem deverá passar a verba para a ASTUR, inviabilizando os R$ 150.000,00 (Cento e cinquenta mil reais) que o COMTUR mantem para o Luzes de Natal. Na reunião, o prefeito disse que não está contente com o projeto e que não está tendo apoio dos empresários para o evento. Ele alegou que se continuar assim, o projeto pode não ter continuidade.  A verba será mantida, mas não haverá a verba de R$ 150.000,00 (Cento e cinquenta mil reais) do Luzes de Natal. Seguindo o tema Luzes de Natal, Dr. Vitorio lamentou que o projeto esteja em vias de ser extinto no ano que vem.  Ana Luiza pontuou que se não houver o Luzes de Natal ano que vem, talvez o comércio sinta e se envolva mais para a próxima edição. Charles toma a palavra e relembra que o evento tem R$ 408.000,00 (Quatrocentos e oito mil reais) garantidos para fazer. Eduardo Bovi lembrou que essa discussão é antiga e que o evento deve ser tratado com mais antecedência e engajar o empresariado de forma diferente – torná-lo mais participativo, para garantir que algo seja feito. Eduardo Bovi sugeriu ainda que esse tipo de assunto deve ser levado para as reuniões dos núcleos setoriais, pois há mais participantes do trade, especialmente a situação da Astur. Em seguida, Marina Franco faz uma apresentação sobre as cotas para incentivo ao Luzes de Natal para 2017. Acácio tomou a palavra e destacou o fluxo turístico que o evento traz, independente do natal, como Gramado, que carrega fluxo turístico de todas as partes do Brasil o ano todo, incentivados pela fama do natal. Acácio aproveitou a oportunidade para falar também sobre a capa extra do Guia do Visitante, que será sobre o Luzes de Natal. Ele falou sobre o destaque que a cidade ganha, além do apelo ambiental e resgate dos valores familiares, mobilização da comunidade, tudo com o envolvimento de todos. Mas as pessoas foram parando aos poucos de participar e está ficando dispendioso para a prefeitura manter o projeto e, por isso, o Luzes de Natal, está minguando. Foi cogitado, inclusive, que o evento não fosse promovido este ano. Mas todos foram contra. Eles apresentaram as cotas que vão de R$ 1.000,00 (Hum mil e reais) a R$ 30.000,00 (Trinta mil reais), com diversas vantagens para todos. Acácio solicitou discussão sobre a forma que essas cotas serão pagas. Marina disse que passaria os valores por e-mail. Ana Luiza questionou o trabalho de captação da ACE. Acácio disse que a maioria está negando o apoio ao evento. Luiz Eduardo Bovi disse que, na verdade, o empresário não pode ser levado como vilão, pois pensam em números e os dados devem ser apresentados de forma que os empresários comprem a ideia. Deve ser esclarecido melhor para o empresariado. Luka aproveitou a oportunidade para falar que no primeiro ano foi bem em cima da hora, porque houve apresentação de um projeto, existia uma coisa concreta. Já no ano seguinte, sem o projeto concreto, ficou mais difícil de terem adesão. Ana Luiza disse que todo o esforço é excelente, mas na atual situação, o projeto precisa crescer e ter ações mais profissionais, ou seja, contratar empresa especializada em gerenciar esse tipo de evento. A fala geral é que existe o interesse pelo Projeto, mas o trade não vê diferença na realização do evento. Essa visão se muda com o profissionalismo. Charles retomou a palavra e disse que apesar de tudo isso, precisa-se tomar uma decisão para agora e tentar pegar a lição para 2018. Para ele, se continuar desse jeito, para 2018 não dá pra continuar. Ele opinou ainda que é necessário ver o que é possível arrecadar para esse ano. Ana Luiza disse que a ASTUR disponibilizaria a Ana Lucia para ajudar a vender as cotas junto aos empresários do turismo e que a ACE faria a mesma ação entre o comércio. COMTUR é favorável ao Luzes. Agora é ver as pessoas que possam ir em busca desses valores.  Discutiu-se que o projeto conforme já foi apresentado não tem tempo hábil para ser executado. Acácio disse que achava que já tinha que sair dessa reunião com algum empresário se manifestando em qual cota entraria. Luiz Eduardo usou como exemplo da Ypê, de Amparo, de concentrar em menos locais e fazer bem feito, ao invés de espalhar os enfeites pela cidade e gerar mais custos. De concreto definiu-se que a Ana Lúcia deverá fazer a parte comercial para o trade e a ACE para o comércio, munidos da apresentação que a Marina organizou e apresentou na reunião. Charles retomou a pauta de assuntos e falou sobre a criação da comissão para as prioridades do COMTUR para 2018, cujos assuntos serão apresentados para o Executivo e para o Legislativo. As prioridades deverão ser aprovadas na reunião do COMTUR de novembro. Ideal de quatro a cinco pessoas envolvidas. Isabela deverá levar os assuntos das prioridades do COMTUR para os núcleos, para formar a comissão, que deverá contar com um representante de cada núcleo, mais um representante da cultura. De antemão entrarão na comissão Ana Luiza, Charles, Eduardo e mais alguém do rural, além de Dr. Vitorio e Guilherme, do núcleo gastronômico. Charles seguiu a reunião falando sobre a aprovação de um único pórtico para os caminhos turísticos do Serrote e Pedra Bela Vista. Os demais seguirão para a próxima etapa. Na comissão de marketing, Ana Luiza falou sobre o primeiro encontro feito exclusivamente para apresentação dos dados de marketing digital e assessoria de imprensa, além de um treinamento para os membros, com apresentação de dados. Seguindo a pauta, Charles falou sobre a aprovação do Guia do Visitante, que este ano terá duas capas. Charles acha que não deve ter logo do COMTUR, para não gerar confusão. Decidiu-se então colocar a produção com apoio COMTUR e Realização ASTUR. Os empresários presentes pediram ainda que seja alterada a foto interna do guia, já que ambas as imagens (capa e interna) tem referência à aventura. Isabela pediu envolvimento dos empresários na avaliação final do arquivo, para evitar erros e deixar a responsabilidade com apenas uma ou duas pessoas. No assunto dos núcleos Isabela falou sobre Adventure Sports Fair e o envolvimento de todo o trade para bancar a ação. Definiu-se a necessidade de 20 cotas de R$ 150,00 (Cento e cinquenta reais) para custear mão de obra, estadia, alimentação, segurança, uniformes e materiais de insumo para degustação. Isabela falou ainda sobre a sugestão que foi feita nos núcleos para disponibilizar vouchers de descontos grampeados nos folders que ficarão em exposição no estande. Marina complementou que ações do tipo ajudam a mensurar os resultados obtidos com o evento. Isabela falou ainda sobre o encontro de hospedagem realizado na Fazenda 7 Senhoras, com visitação à propriedade e parcerias entre os empresários. A reunião foi agendada para dia 13 de setembro, pois em virtude do feriado não conseguimos organizar o encontro antes da reunião do COMTUR. Sobre o gastronômico falamos sobre a vinda de um festival gastronômico chamado Sabores da Terra. Logo deveremos ter novidades sobre isso e uma reunião com os parceiros para serem envolvidos no processo. Sobre o núcleo de turismo rural, Isabela disse que o grupo tem se reunido semanalmente com a Fátima Fongaro, na ACE, porém, que ela não está podendo participar do encontro nos horários estabelecidos pelo grupo, mas já teve notícias que o grupo organizou um estatuto, bem como as regras para a Casinha do Horto. O evento café com música ocorreu dia 9, mas não atingiu as expectativas. Sobre o grupo entre os parceiros da ASTUR (compras), Isabela informou que estão com contato constante pelo WhatsApp. Isabela informou ainda que esteve na Feira de Malhas para detalhar a Ação de Setembro. Também estamos tendo envolvimento do grupo em outras ações, com a cessão de brindes para sorteios. No núcleo de Aventura, Charles falou sobre cicloturismo e ofereceu um feedback sobre o evento Hard in Help. Ele disse que foi bem movimentado e os participantes elogiaram bastante a cidade. Sobre o Abeta Summit, ele citou que ocorrerá no Território Mantiqueira, entre os dias 30/09 a 04/11. Dentro da verba destinada ao evento Socorro terá direito a uma palestra sobre a diversidade do turismo de Socorro. A data da palestra ainda não está marcada e convidamos Sérgio Franco para ministrar o tema. Também haverá participação da cervejaria Ecobier, que irá patrocinar com 20 caixas de cervejas e brindes variados. Próxima reunião do núcleo o grupo irá discutir proposta de sediar um evento de Down Hill, na Pedra Bela Vista. Depois o assunto deverá voltar para a reunião do COMTUR. Charles seguiu falando sobre o grupo de estudos de Rafting organizado pela ABNT, no dia 30 de agosto, para revisar a norma brasileira para a atividade. Jeronimo ligou para todos os empresários que possuem essa atividade, para participar. Ele aproveitou o encerramento da sua fala para levar ao COMTUR uma observação feita por um morador do bairro do Rio do Peixe, sobre o quadriciclo, pois viu pessoas conduzindo de forma irregular na estrada. Entre as observações feitas pelo morador estão clientes conduzindo o quadriciclo de chinelo, menores de idade, sem capacete e de forma perigosa. Charles pediu revisão de como a atividade é praticada. Foi falado durante a reunião que o uso da estrada vicinal para pilotar o quadriciclo é proibido, que está ocorrendo de maneira abusiva. Sobre isso, ele sugeriu que seja organizada uma reunião entre as quatro empresas com o secretário, produzir uma ata e encaminhar para a prefeitura. Charles agradecendo Candinho pelo espaço aberto na Radio Mídia FM, nas quintas-feiras de agosto. Na palavra final, Candinho pontuou uma situação ruim ocorrida com dois ônibus de turistas que não puderam estacionar no Recinto, pois estava ocorrendo um evento no local. Eles acabam cobrando ingresso ou não permitem o acesso de pessoas que não estão indo ao recinto para eventos. Charles finalizou falando sobre as datas das próximas reuniões, que ocorrerão dia 9 de outubro e no dia 13 de novembro, essa última com eleição do COMTUR e da ASTUR. Após essa fala e mais nada a tratar o Vice-presidente da por encerrada a reunião ordinária do mês de outubro e eu Deise Formagio Cavazan redigi e assino a presente ata junto ao Vice-presidente Charles Dos Santos Gonçalves.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:

Voltar