A história de Socorro, pode ser dividida em sete períodos:

– Primeiro Período:
Iniciou-se no século XVI e vai até 1738 , quando teve início a colonização por Simão de Toledo Pizza. Nessa época, os índios que habitavam as bacias dos rios do Peixe e Camanducaia , repelidos pelos bandeirantes, afastaram-se para regiões longínquas.

– Segundo Período:
Iniciou-se em 1738, prolongado-se até 1797. Nesse tempo, a região de Socorro era submetida à freguesia e depois à Vila de Atibaia, quando houve a criação da Vila de Bragança que, posteriormente, passou a chamar-se simplesmente Bragança. Ainda nesse período foi concedida a Simão de Toledo Pizza uma sesmaria, daí resultando a “Campanha de Toledo” que dá origem a Vila de São José de Toledo e ao Município de Socorro.

– Terceiro Período:
Vai de 1797 a 1883. Caracterizava-se como Bragantino – Amparense. Nesse tempo, a Campanha de Toledo contava com 94 habitações e uma população de 566 habitantes.
Em 1829, no mesmo local onde atualmente se encontra a nossa Igreja Matriz, foi erigida uma capela em homenagem à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Em 9 de agosto foi rezada a primeira missa. Nessa data se comemora o aniversário da cidade. Em 28 de fevereiro de 1838, o município de Socorro foi elevado à categoria de freguesia e, mais tarde, em 24 de março de 1871, à Vila. Após esses acontecimentos na história de nossa cidade, começa a luta entre Bragança e Amparo por sua posse. Em 21 de abril de 1873 a cidade de Socorro passa da Comarca de Bragança para Amparo. Em 30 de abril de 1880, porém, volta a pertencer, novamente, a Bragança, mas por pouco tempo. Em 30 de março de 1882 é, novamente, transferida para Amparo.

– Quarto Período:
Socorro obteve a sua autonomia e neste período aconteceram os principais fatos que muito contribuíram para o desenvolvimento de nossa cidade. Em 17 de março de 1883 Socorro foi elevada à categoria de cidade e, em 10 de maio de 1889, é criada a comarca que, no mesmo ano, é elevada à primeira instância. Nesse período habitava, no perímetro urbano, uma população calculada em mais ou menos 800 pessoas, segundo as melhores estatísticas, não passando de 12000 a população em todo o município.

– Quinto Período:
Foi marcado pela elevação de Socorro à condição de Estância Sanitária, em 24 de abril de 1945, graças aos esforços do então Governador do Estado Fernando Costa. A base econômica é a agricultura, com ênfase nas plantações de café e fumo, e na agropecuária.

– Sexto Período:

Pode ser considerado a partir de 1960, quando começou a se delinear a atual rede de malharias. Até 1973, foram vendidas mais de 9 mil máquinas de tricô Elgin e Lanofix, que deram origem às micro empresas de malharias. Em 1978, Socorro passa à condição de Estância Turística e readquire seus direitos políticos, passando a eleger seu Prefeito por vias diretas. Socorro possui, atualmente, mais de 400 malharias.
Atualmente, o impulso é dado para o turismo, com o aumento da rede hoteleira e a chegada do turismo rural e ecológico, com pesqueiros, centros de lazer e hotéis fazendas, além da prática de esportes de aventura em constante crescimento (Rafting, Acqua Ride, Canyoning, Rapel, Escalada, Trekking, Asa Delta, Trike, Mountain Bike, Moto Cross, Off Road etc, num total de 18 modalidades).
Temos, assim, seis tipos de turismo na cidade: de Esportes de Aventura, de Compras, de Águas Minerais, Ecológico, Rural e Histórico.

– Sétimo Período:
Conforme comentado acima, um sétimo período, que podemos considerar ter iniciado em 1997, com a chegada em Socorro da Canoar Rafting e Expedições, operando o Rafting (Botes infláveis que variam de 6 a 10 pés de comprimento) no Rio do Peixe, dando o pontapé inicial no Turismo de Esportes de Aventura em Socorro.

Hoje Socorro conta com mais de 15 modalidades de Esportes de Aventura e é um dos principais locais do Estado de São Paulo para o Ecoturismo. Em janeiro de 2002 foi sede de oficina da EMBRATUR para auxiliar o planejamento do Turismo de Aventura no Estado de São Paulo e aqui também tem sede a APPTA – Associação Paulista Pró Turismo de Aventura (www.appta.tur.br).

– Oitavo Período:
Este período é caracterizado pela preparação da cidade para o Turismo para Todos. Dois projetos aqui desenvolvidos, o Aventureiros Especiais e o Socorro Acessível fizeram com que Socorro fosse escolhida pelo Ministério do Turismo como um dos dez destinos referência em turismo no Brasil, no nosso caso referência no segmento Aventura Especial. Essa situação colocou Socorro em evidência no mercado de turismo nacional e até internacional.

Projetos:
Aventureiros Especiais –
 Adaptar atividades de aventura para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida;
Aventura Segura – Capacitar as empresas de aventura para a prática segura do turismo de aventura;
Socorro Acessível – Adaptar fisicamente a cidade, empreendimentos privados e capacitar pessoas para adequadamente podermos atender pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

DATAS HISTÓRICAS DA CIDADE

  • Data de Fundação: 09 de agosto de 1829

  • Data de Comemoração do Aniversário: 09 de agosto

  • Padroeira: “Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”, comemora-se seu aniversário dia 15 do mês de agosto

  • Data da Emancipação: 17 de março de 1883

  • Socorro passa a condição de Estância Sanitária – 1945

  • Socorro passa à condição de Estância Turística: 1978

  • Personagem Central da Criação do Município: Simão de Toledo Pizza

  • Personagem central da fundação da cidade: Capitão Roque de Oliveira Dorta

  • Origem do Nome do Município: A origem está no nome da Padroeira – Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

  • Slogan: Socorro “Caminhos da Natureza”

  • Socorro é Escolhida como Destino Reverencia em Turismo de Aventura Especial pelo Ministério do Turismo – 2010

Personagens e figuras ilustres do município e as atividades que os tornaram notórios

1 – Dr. João Batista Gomes Ferraz – Vereador, Prefeito, Deputado Estadual (o primeiro socorrense a ocupar esse cargo), Deputado Federal e membro da comissão que erigiu o Mausoléu do Soldado Constitucionalista, no Ibirapuera em São Paulo, ocupando ainda diversos cargos públicos durante a sua vida.

2 – Antonio Ferragutti (Toninho Ferragutti) – Músico acordeonista, conhecido internacionalmente, com certeza um dos melhores do Brasil.

3 – Poeta Lino Guedes – Falecido em 1951, o socorrense viveu aqui sua infância. Filho de escrava (preta Benedita, da casa do Cel. Olímpio que, por sua bondade, vivia em liberdade), era ele uma gentileza a toda prova. Suas primeiras letras aprendeu em Socorro e a escola normal fez em Campinas, onde escreveu para o Diário e o Correio Popular. Mudou-se para São Paulo e tornou-se um poeta. Canta o que sente. Escreveu muitos livros de versos, entre eles: Sorrisos do Cativeiro, Urucungo, O canto do Cisne Negro, etc…
Segue abaixo um verso que mostra muito bem sua característica:

“Vamos sair hoje a tarde
Traga a sua chinelinha
Também aquele vestido
Que lhe deu a sua madrinha,
De uma coisa não se esqueça:
Veja bem de vir…sozinha…”

4 – O Poeta Carlos Eduardo Marcos Bonfà, nascido em Socorro (São Paulo) em 09/02/1984 é filho de Carlos Ivan Bonfà e Cleide Marcos Bonfà, é escritor e crítico literàrio graduado em Letras e mestre em Estudos Literàrios pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) e doutorando em História Literària e Crítica pela Unicamp. Trabalhou como pesquisador na UNESP (bolsa FAPESP na graduação e CNPq no mestrado), assim como atualmente trabalha na Unicamp (bolsa CAPES). Dentre as publicações impressas e eletrônicas, publicou poemas na versão online da importante revista “A Cigarra”.

Poema – “CARNE

Carne:
Império do sal,
Que em gesto e som,
Tem fé na terra E no céu.
Antes, semente.
Semente
De semente repleta.
Carne:
Substância saturada
De desejo.
é de fogo:
Queima;
Em prazer,
Imita vagas,
Vagando em til.
Carne:
única presença
No vazio.
Sol que sua,
E soa.
Carne:
Dor, dormência.
Leito da morte,
Que desperta,
Sempre,
Num único levantar.
Carne:
Concentrado mar.

Voltar

Turismo Socorro

Circuito das Águas Paulista

Aprecesp - Turismo Paulista

Governo do Estado de São Paulo

Governo Federal do Brasil

IBGE

Cidades Digitais

BNDES