Compartilhe:

A população socorrense deve tomar todos os cuidados possíveis no combate a Dengue, mesmo sabendo que pelas informações da Vigilância Municipal em Saúde, não existem casos locais da doença. Todavia o mosquito Aedes já se faz presente no município, região relativamente próxima a estados e cidades epidêmicas.

Redobrar os cuidados é o apelo da Vigilância que solicita a todos não deixar água parada em: vidros, potes, pratos e vasos de plantas, garrafas, latas, pneus, calhas de telhados, ralos, buracos de árvores, bambus, além de piscinas que devem ser cloradas semanalmente e outros locais em que a água da chuva é coletada ou armazenada.

A Secretaria Municipal de Saúde através da Equipe de Combate a Dengue e Agentes dos PSFs, em conjunto com a Secretaria do Meio Ambiente, setor de limpeza pública realizou entre os dias 24 a 28 de março Campanha Municipal, dentro da Semana Estadual de Mobilização Contra a Dengue.
Foram realizados três arrastões nos bairros Vila Palmira, Santa Cruz e São Bento, retirando aproximadamente 5 mil quilos de entulhos que se encontravam nos quintais das casas, propiciando a proliferação de mosquitos.

Nos dias 27 e 28 foi realizada uma ação nas áreas centrais da cidade para alertar a população do perigo de uma epidemia da doença Dengue provocada pelo mosquito Aedes aegypti. Foram entregues 2000 informes técnicos através de panfletagem, distribuição de cartazes e faixas de conscientização e orientação educativa à população reunindo todos os colaboradores uniformizados como agentes de endemias , PSFs e o grupo de desbravadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Com toda a prevenção feita pela campanha e pela população, ainda assim se alguém sentir qualquer sintoma como febre alta, dor de cabeça, dor nos olhos, dor no corpo deve procurar um médico ou posto de Saúde, pode ser Dengue.

Vamos todos unirmos para evitar esta doença, pede a Vigilância.

Voltar

Turismo Socorro

Circuito das Águas Paulista

Aprecesp - Turismo Paulista

Governo do Estado de São Paulo

Governo Federal do Brasil

IBGE

Cidades Digitais

BNDES