Ministério da Saúde suspende envio da vacina pentavalente e outras estão pendentes, como a DTP e VOP

Vacina Pentavalente - Imagem Ilustrativa

A equipe de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Socorro informa que, devido à suspensão do envio da vacina pentavalente por parte do Ministério da Saúde, que o município se encontra sem estoque da mesma. A vacina pentavalente protege contra tétano, hepatite B, coqueluche, difteria e hemófilo B. A disponibilidade da vacina está baixa em todos os estados do país desde o mês de julho.

O Ministério da Saúde justificou, por meio de comunicado oficial, que a vacina utilizada no país era importada e foi reprovada em testes de controle das entidades brasileira. De acordo com o órgão, três lotes da vacina pentavalente foram reprovadas pelo Instituto Nacional de Qualidade em Saúde – INCQS. Por conta disso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa cancelou, em junho, a importação do produto, o que levou à interrupção do envio para os municípios.

O Ministério da Saúde informa ainda que vacinas adquiridas de outros fornecedores estão sendo encaminhadas para atender a demanda do país. Entretanto, o abastecimento dos imunizantes está previsto para voltar ao normal somente a partir de novembro. A demora no recebimento é associada ao processo de produção e testagem da vacina.

A Vigilância em Saúde informa que alguns imunobiológicos estão com envio pendentes para os municípios e permanecem com estoque baixo, são elas: a vacina DTP, que protege contra difteria, tétano e pertussis; e a VOP, que protege contra paralisia infantil oral.

Para otimizar a utilização e evitar desperdícios, a vacinação de crianças entre 15 meses a 4 anos de idade serão realizadas somente no Centro de Saúde, na Rua Dr. Halin Feres, 294, às segundas-feiras, das 8h às 16h. A medida é temporária, até que o envio das vacinas por parte do Ministério da Saúde seja normalizado.

Compartilhe:

Voltar