Compartilhe:

SAMU de SocorroEm 20 de dezembro de 2013, o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – foi implantado em Socorro, nove anos após a primeira unidade funcionar no Brasil – em 2005, em Campinas. Socorro é um dos onze municípios da região bragantina que possuem o SAMU. Esses municípios atendem aos chamados da base regional, situada em Bragança Paulista, onde fica a central administrativa. O SAMU 192 é um serviço de atendimento urgente-emergencial da saúde, regulamentado pelo Ministério da Saúde, atuante 24 horas por dia, nos sete dias da semana. Atende em residências, locais de trabalho e vias públicas. Em Socorro, o serviço possui uma equipe de onze funcionários e uma ambulância básica, onde trabalham um condutor socorrista e um técnico de enfermagem a cada plantão de 12 horas, o que é suficiente para executar 98% das ações solicitadas – situações mais delicadas necessitam de uma UTI móvel.

De janeiro a novembro de 2014, foram 2.121 ocorrências em Socorro. Em aproximadamente 70% dos casos, a unidade de suporte básico realizou o atendimento presencialmente. Em 397 chamados, a central de Bragança Paulista encaminhou o atendimento para a Guarda Civil Municipal, por julgar que o caso não era de urgência ou emergência. Em 70 ocasiões, o SAMU de Socorro prestou auxílio a cidades vizinhas da região bragantina, e em outros 71 casos o atendimento aconteceu por meio de orientação pelo telefone. Vinte e sete acidentes/traumas precisaram de suporte avançado, com UTI móvel vinda de Bragança. O mês com maior número de ocorrências foi setembro, com 228. O menor número foi registrado em março, 169. A média é de 193 chamados por mês.

Como funciona o atendimento

A ligação gratuita ao 192 é atendida na central em Bragança Paulista por técnicos que identificam a emergência. O telefonema, então, é transferido para um médico, que faz o diagnóstico da situação e inicia o atendimento. De acordo com a gravidade da ocorrência, a pessoa é orientada a procurar um posto de saúde, ou é enviada uma ambulância ao local – seja da GCM, em casos menos complexos, ou do SAMU, em casos mais graves. Se o caso é muito grave, uma UTI móvel é solicitada e o médico comunica o setor de urgência dos hospitais públicos, a fim de se reservar um leito para a continuidade do atendimento.

Quando chamar

O SAMU deve ser chamado em casos de problemas cardiorrespiratórios, acidentes com vítimas, crises de hipertensão, afogamentos, choques elétricos, acidentes com produtos químicos, intoxicação exógena, queimaduras graves, trabalhos de parto de alto risco e tentativas de suicídio.

Voltar

Turismo Socorro

Circuito das Águas Paulista

Aprecesp - Turismo Paulista

Governo do Estado de São Paulo

Governo Federal do Brasil

IBGE

Cidades Digitais

BNDES