Prefeitura de Socorro e ONG H2O recebem reconhecimento por projeto de preservação do Rio do Peixe

A Prefeitura de Socorro, através da Divisão de Vigilância em Saúde e a parceria com a ONG H2O, vem realizando um trabalho perene na proteção do Rio do Peixe e seus afluentes. Promovendo Limpeza, manejo, monitoramento e educação ambiental.

O trabalho de manejo é feito com a instalação de ecobarreiras flutuantes para contenção de material descartado de forma irregular nos rios e ruas, assim conseguindo retirar do leito uma quantidade enorme de resíduos. A H2O está iniciando a instalação de ecobarreiras vivas, com a plantas aquáticas que tem a função de despoluir e oxigenar as águas dos rios.

A H2O também realiza limpeza de margens e vias públicas, para evitar que este descarte irregular chegue até a calha dos rios. Realiza também a limpeza da natureza para evitar a proliferação de animais indesejados e insetos nocivos à saúde humana. Proporcionando melhor equilíbrio ambiental em nossa fauna e flora.

O monitoramento dos descartes irregulares de esgoto e efluentes é feito com acompanhamento da Vigilância em Saúde e Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. E estão sendo tomadas medidas de polícia administrativa para a correção deste problema. Segundo Marcelo Fratini, da Vigilância em Saúde, serão propostas alternativas individuais e coletivas para solucionar a questão.

“Entretanto, para conseguirmos conscientizar a população principalmente as crianças para esta questão tão importante, são feitos plantios de árvores nativas e educação ambiental sobre a necessidade da mata ciliar e a manutenção de nossos fragmentos de Mata Atlântica” – explica Samuel Azevedo, presidente da ONG e Guardião do Rio do Peixe.

Samuel explica também que o trabalho tem tido um resultado tão fantástico que chamou a atenção para outras cidades, que já estão se tornando parceiras do projeto. E que esteve em Capitólio (MG), no Seminário de Meio Ambiente, onde o projeto foi reconhecido, rendendo homenagens à cidade de Socorro e à ONG H2O.


Uma das ecobarreiras instaladas no Rio do Peixe pelo “Guardião do Rio”

Compartilhe: